domingo, 24 de janeiro de 2010

ainda não...

...consegui espaço suficiente para abrir as minhas asas, e mostra-las orgulhosamente a todos!
Penas negras, como a minha alma, e tão abertas que tapariam o próprio sol, e todos veriam o que eu realmente sou, sem medo, sem vergonha, sem lágrimas, mas não tenho espaço, não as consigo abrir, porque tu não me deixas...

...

1 comentários:

Mafaldinha disse...

ABSOLUTAMENTE SUBLIME!!!ADOREI

Enviar um comentário

Digam Horrores, não nos poupem ao Drama que é a vossa Trágica opinião!